netGIAE

Provas Finais, Exames Nacionais

Cursos Profissionais

 

 

 A turma do 9.º D da Escola Cidade de Castelo Branco participou no dia 11 de março na sessão colaborativa “Saúde em Foco” promovida pela plataforma de conhecimento compreenderSaúde que representa o compromisso da Ciência Viva em contribuir para a melhoria dos níveis de literacia em saúde de educadores, professores e restante comunidade escolar.

No âmbito do projeto Saúde em Foco, docentes e estudantes dos 2.º e 3.º ciclo do ensino básico e secundário irão desenvolver um projeto de literacia em saúde que possibilitará o contacto e o apoio de profissionais da área, investigadores e comunicadores de ciência.

O projeto escolhido pela turma do 9.º D, que será orientado pelas docentes Florinda Carrega e Teresa Condeixa, explorará a área da educação alimentar.

A turma foi desafiada a formular uma questão problema – Alimentos Falsos Saudáveis – pesquisar, investigar e recolher dados e, por fim, produzir um recurso audiovisual. Este trabalho será efetuado junto da comunidade escolar e instituições de saúde.

Nesta fase preparatória, a turma participou numa sessão colaborativa orientada pela investigadora Tatiana Fontes da Universidade Lusófona, na qual foram debatidos temas como o impacto dos diferentes padrões alimentares, ficando os alunos a saber que a qualidade dos alimentos é mais importante que o tipo de dieta e aprenderam a identificar alimentos falsos saudáveis. Aprenderam ainda que a rotulagem dos alimentos é uma ferramenta essencial para uma utilização mais segura e saudável dos alimentos e que o nutri-score presente em algumas embalagens nem sempre é confiável. Conheceram os “descodificadores de rótulos” que serão mais recomendáveis na classificação nutricional dos alimentos.

Esta atividade integrou-se no plano de atividades do Projeto Clubes Ciência Viva na Escola – Há Ciência na Cidade.

As turmas 10.º F e 10.º G deslocaram-se no passado dia 18 de março, numa visita de estudo ao Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) de Castelo Branco.

A visita inseriu-se no âmbito curricular da disciplina de Geografia A – subtema os “recursos hídricos”, unidade “a especificidade do clima português” – mais diretamente relacionada com a operacionalização das Aprendizagens Essenciais (AE) relativas às especificidades climáticas e sua relação com as disponibilidades hídricas e à distribuição geográfica e variação intra e inter anual da precipitação, em relação com a circulação geral da atmosfera.

Para além de acomodar o pensamento espacial dos alunos e o conhecimento do território, a visita permitiu contribuir para os princípios enunciados no Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória (PASEO), nomeadamente nas áreas de competências raciocínio e resolução de problemas, relacionamento interpessoal e saber científico, técnico e tecnológico, entre outras.

Também foi uma oportunidade que os alunos tiveram de contactarem com um dos técnicos do IPMA, presenciarem o exercício da sua profissão, consolidarem alguns dos seus conhecimentos e adquirirem outros, tendo uma aula fora do espaço tradicional da sala de aula.

 

A docente, Lucinda Araújo

 

A aluna Letícia Pinto, da turma H do 11º Ano, decidiu escrever um discurso em Inglês, a propósito do Dia Internacional da Mulher, e propôs à professora da disciplina que o mesmo fosse lido na sua turma.

Após ler o texto produzido pela aluna, e depois de verificar a reação entusiasta dos seus colegas de turma, aquando da sua divulgação, a professora desafiou-a a replicar a atividade, noutras turmas do 11º Ano.

Assim, na última semana de aulas do 2º Período, a aluna partilhou o seu discurso e mostrou um vídeo relacionado com a mesma temática numa das aulas de Inglês das turmas B, C, D e G. A sua colega de turma Ana Moreto acompanhou-a nesta atividade para lhe prestar apoio técnico.

Questionada sobre a razão que a levou a pensar nesta atividade, a aluna respondeu: “A ideia de realizar esta atividade surgiu-me ainda no 1º Período, quando escolhia o tema da minha apresentação oral de Português, intitulada A importância de dizer Não, dando como exemplo os direitos das mulheres. No entanto, não me foi possível usar esse tema. Mas não desisti da ideia de poder falar sobre o assunto, até que ganhei coragem de a propor à minha professora de Inglês. Assim, podia desafiar-me ao escrever em Inglês e, ao mesmo tempo, transmitir aos meus colegas o que penso sobre este assunto que devia ser mais discutido entre os adolescentes. Posso dizer que estou bastante orgulhosa de mim mesma e dos meus colegas pelo respeito com que me receberam e pelo entusiasmo com que aplaudiram o meu discurso.”

Notícia escrita “a duas mãos”: Letícia Pinto (11ºH) e Cristina Santos (professora de Inglês)

 

Alunos do Agrupamento de Escolas Nuno Álvares, das turmas do 10.ºE (Mariana Antunes e Sara Furtado), 10.ºG (Carlota Mendes e Leonor Nunes), 12.ºA (Mª Inês Roque e Ingrid Melnechuky), 12.ºB (Emma Figueira, Mª Simões e Tomás Gomes) brilharam na apresentação da antologia poética “Tarde Azul/Poemas de Amor de Saúl Dias, Desenhos de Júlio”, organizada por Mª João Fernandes e Gonçalo Salvado, no dia 14 de março, no Museu Francisco Tavares Proença Júnior. Os alunos do Agrupamento prepararam a apresentação de diversos poemas que declamaram, a solo ou em conjunto, fazendo ressoar na “tarde azul” os sentimentos de amor e saudade que perpassam nos poemas de Saúl Dias.

Decorreu no passado dia 21 de março, na Escola António Sena Faria de Vasconcelos, o concurso Canguru Matemático destinado aos alunos do 3º ciclo. Nele participaram os alunos Bianca Fernandes, José Bentes, Rafael Lourenço e Sofia Rosado, do 7º A – FV, Guilherme Carvalho, Guilherme Neves, Leonor Dias e Santiago Trigueiros, do 8º A – FV e João Ferreira, Liedson Arrulo, Messias Mukuama, Santiago Trigueiros e Zi Hao Sun, do 9º A – FV.  Durante a realização da prova, pelo semblante dos alunos, deu para perceber que todos se empenharam a fundo na resolução dos problemas que lhes foram colocados. Por isso, parabéns a todos. Os resultados serão conhecidos no próximo mês de maio.