No âmbito do Projeto "Todos juntos podemos ler", realizou-se no dia 2 de fevereiro uma visita guiada à Casa da Memória da Presença Judaica em Castelo Branco. Esta visita decorreu da leitura e partilha realizada na sessão de dia 19 de janeiro de dois contos sobre a fuga de uma família judaica, na 2ª Guerra (“Pássaro que voa, 50 histórias de vidas migrantes”, de Claudio Hochman).

            Com a chegada de novos alunos estrangeiros à Escola Secundária Nuno Álvares, o número de participantes no Projeto cresceu. Foi com satisfação que as professoras, Maria da Saúde e Ana Cravo, testemunharam o interesse das treze alunas durante a visita, interagindo com o guia do Museu e recolhendo informação para partilharem em contexto de sala de aula. Destaque também para o trabalho desenvolvido pelas mentoras no acolhimento de novos elementos na comunidade escolar.  

Todos juntos, continuamos a contribuir para uma integração harmoniosa e plena dos alunos estrangeiros, criando oportunidades de verdadeiro diálogo intercultural. Pois, tal como o sociólogo e filósofo polonês Zygmunt Bauman, nós também acreditamos que "o verdadeiro diálogo não é falar com pessoas que acreditam nas mesmas coisas que nós acreditamos".

A Biblioteca Egas Moniz, da Escola Secundária Nuno Álvares, foi palco de uma sessão viva e dinâmica de “Escrita Criativa” levada a cabo pelo escritor Pedro Chagas Freitas, no dia vinte e quatro de novembro, com  com a participação dos alunos estrangeiros do projeto “Todos juntos podemos ler” e dos seus mentores, integrados na respetiva turma de Literatura Portuguesa, de 11º ano. A organização foi da Biblioteca Escolar / Cento de Recursos.

Dinamizada pela Biblioteca Escolar, a atividade de abertura teve início, desde logo, com a apresentação do autor e respetiva obra, ficando a cargo de uma aluna mentora do projeto “Todos juntos podemos ler”.

O diálogo inicial foi fundamental para criar a empatia que conduziu a uma interação reflexiva e espontânea sobre o medo que todos temos de nos expor, de sair do nosso espaço seguro, ficando claro que “a escrita é um ato de coragem” e a imaginação, um ingrediente fundamental para a criatividade que afirma a nossa singularidade.

Ao longo da atividade, as turmas puderam partilhar uma experiência única quer no que se refere à constituição das equipas, quer no que diz respeito ao “campeonato de escrita” que se seguiu. Com efeito, os alunos participaram dinamicamente, resolvendo, num esforço conjunto, os problemas colocados no domínio da escrita, observando possíveis resoluções e criando, por fim, a sua própria história, incluindo “uma pitada” de mistério.

Tratou-se de uma atividade  mobilizadora, dado que o autor conseguiu fazer deste espaço ativo um momento de reflexão sobre a escrita, nunca descurando o aspeto lúdico que também deve fazer parte de todo este processo, apostando no prazer de escrever.

 

Pedro Mendes, aluno do 4.º ano da Escola Nossa Senhora da Piedade, foi um dos vencedores da prova de vídeo na final do Concurso Nacional de Leitura que decorreu dia 4 de junho, em Almada, no auditório do Inatel.

Recordamos que este concurso teve diversas fases ao longo do ano letivo – fase a nível  de escola/agrupamento; fase a nível concelhio que decorreu na Biblioteca Municipal de Castelo Branco; fase intermunicipal, envolvendo os concelhos que integram a CIMBB (Comunidade Intermunicipal Beira Baixa), organizada pela Biblioteca Municipal de Vila Velha de Ródão e, finalmente, a fase nacional.

O aluno Pedro Mendes passou as diversas etapas e foi um dos dois finalistas a representar a CIMBB, tendo sido apurado para a final nacional,  prova que integrava a edição de um vídeo (foi proposto que os alunos elaborassem um vídeo sobre um livro favorito).

Nesta prova foram cinco os vencedores nacionais e o aluno Pedro Mendes foi um deles.

Parabéns!

 

A Biblioteca da Escola Cidade de Castelo Branco acolheu, no dia 13 de junho, uma “aula” diferente, contando com a presença de Irina Shtepa, tia de Kiril Levon, aluno ucraniano, recém-chegado ao Agrupamento Nuno Álvares.

A partir da leitura do livro, em espanhol, intitulado “El Cielo de Afganistán” e das ilustrações que o acompanham, os alunos do 8.ºC foram convidados a “entrar” na obra e, de mãos dadas com a menina afegã que protagoniza a história, refletir sobre sonhos e projetos futuros para a Humanidade, sempre eivados de palavras de esperança.

A sessão decorreu em três línguas, pois além do português e do espanhol, também o ucraniano marcou presença. Irina Shtepa traduziu a obra do espanhol para o ucraniano e assim o aluno Kiril pôde acompanhar a leitura, ler alguns fragmentos e emitir os seus pontos de vista aos colegas, traduzidos no momento pela tia Irina. 

No dia 6 de junho, realizou-se na Biblioteca da EB Cidade de Castelo Branco uma cerimónia em que foram agraciados alguns alunos que ao longo do ano se destacaram em atividades ligadas ao livro e à leitura. A entrega de prémios decorreu em ambiente festivo e contou com a presença do professor Filipe Roque em representação da Coordenação da Escola. Os alunos que se destacaram no Concurso de Leitura em Voz Alta foram os seguintes:

7.º ano:

1.º lugar - Matilde Esteves (7.ºC);

2.º lugar - Mariana Reino (7.ºF);

3.º lugar - Martim Gonçalves (7.ºB) e Verónica Afonso (7.ºF);

8.º ano:

1.º lugar - Matilde Soares (8.ºB);

2.º lugar - Afonso Galvão (8.ºA) e Carolina Garcia (8.ºA);

3.º lugar - Laura Santos (8.ºA);

Subcategorias