No âmbito da candidatura “Biblioteca Digital”, foi atribuída uma verba à biblioteca escolar da EB Cidade de Castelo Branco que permitiu equipar este espaço com uma impressora 3D, canetas 3D, tablets e computadores portáteis. No ano letivo passado, o projeto começou por dar os primeiros passos com três turmas de 6.º ano, em articulação com os professores de Matemática, Lina Morais e Mário Afonso. O projeto “BiblioDigitalM@t”, desenvolve-se num trabalho colaborativo entre a professora bibliotecária e os dois docentes de Matemática e visa a implementação de novos processos e metodologias, no contexto de sala de aula e na biblioteca escolar, articulando atividades matemáticas em ambiente físico e digital e o desenvolvimento de atividades de promoção de competências de leitura em diferentes formatos. Desta forma, pretende-se fazer a exploração e compreensão de conceitos matemáticos de forma lúdica e motivadora, aliadas ao desenvolvimento de atitudes positivas face à leitura e aprendizagem em geral. Numa sociedade cada vez mais tecnológica em que é essencial os alunos adquirirem múltiplas literacias que precisam de mobilizar, a escola precisa de se reconfigurar para dar resposta às novas exigências.

Este ano letivo estão envolvidas no projeto as turmas A, C e E do 5.º ano. Do projeto faz parte a criação de um blogue que tem o nome do projeto e que pode ser consultado na página do nosso agrupamento de escolas, no separador “Biblioteca”, onde constam notícias de algumas atividades até ao momento desenvolvidas. Também pode consultar o blogue aqui.

Para visualizar o vídeo do projeto clique na imagem.

No dia 25 de outubro, dia Internacional das Bibliotecas Escolares, realizou-se na Escola Secundária  Nuno Álvares uma atividade de leitura encenada aos alunos do básico e secundário. O texto lido, de apurada ironia, "Manifesto anti-leitura" de José Fanha, revelou aos nossos ouvintes a extrema importância da leitura, dos livros e das bibliotecas!

No dia 25, as alunas de 11º G da turma de Línguas e Humanidades, especialização de Literatura Portuguesa, realizaram a sua primeira encenação do protesto. Esta atividade, que se estendeu  ao longo da semana, consistia numa brusca entrada, e de seguida uma uniforme distribuição das alunas pela sala de aula. No fim de cada apresentação era realizada a entrega de uma recordação para estes alunos se relembrarem de ler.

 

 

Obra de leitura para 3º Ciclo: "Arroz do Céu", in Gente de terceira classe, de José Rodrigues Miguéis

 

Obra de leitura para secundário: "O leitor", in Histórias de ver e andar, de Teolinda Gersão