O escritor José Pires e a ilustradora Maria Bouza estiveram presentes na Escola Secundária Nuno Álvares, na manhã do dia 11 de Abril de 2018, entre as 10:00 e as 13:30, para conversarem com alunos sobre o trabalho que cada um tem vindo a desenvolver no universo da ficção.

A ação, integrada no ‘FRONTEIRA – FESTIVAL LITERÁRIO DE CASTELO BRANCO’, foi organizada em articulação com a Biblioteca Escolar e dividiu-se em duas partes, uma dirigida a alunos do terceiro ciclo de escolaridade, em que participaram três turmas e outra dirigida a alunos do ensino secundário, com três turmas. O público, em ambas as sessões, mostrou entusiasmo participando ativamente, colocando questões e ouvindo atentamente as palavras dos conferencistas.

Recorde-se que José Pires é um autor e tradutor albicastrense que, desde há muito, tem uma intervenção cultural na cidade, tanto ao nível da educação, como da animação cultural e do teatro, sendo também comissário, desde a primeira edição, do FRONTEIRA. Maria Bouza, por sua vez, é ilustradora de livros e designer gráfica de cartazes, que tem participado em exposições colectivas em Portugal e Espanha.Em 2015 apresentou o seu primeiro álbum ilustrado em co-autoria com a escritora Manuela Castro Neves e está neste momento a preparar o segundo livro pela editora Máquina de Voar.

Nos próximos dias 20, 21 e 22 de abril, a Impressora de Sorrisos vai participar, mais uma vez, na 3ª edição da Feira Social In, dinamizada pela Associação de Desenvolvimento Amato Lusitano. O evento terá lugar na Praça 25 de abril, junto à Biblioteca Municipal. Com a nossa participação pretendemos divulgar as atividades da Impressora de Sorrisos e lançar uma campanha de angariação de fundos com a venda de materiais reutilizáveis.

Este projeto de empreendedorismo social é, também, um clube de atividades extracurriculares na Escola Cidade de Castelo Branco.

Dia 20 de março de 2018, as turmas do 7ºA, do 8ºB e o do 9ºB, da Escola Faria de Vasconcelos, e do 7ªA e 7º B, da Escola Cidade Castelo Branco, organizaram a exposição sobre o Dia da Francofonia. A professora de francês Célia Gonçalves, responsável pela iniciativa,  ajudou os alunos a realizarem os trabalhos.

Os alunos do 7º ano realizaram trabalhos de bandeiras com informações sobre os países que têm como língua oficial ou como segunda língua o francês.

Os alunos do 8º e do 9º ano, orientados pelo professor Manuel Jerónimo, realizaram trabalhos sobre as tradições francesas, os pratos típicos da França, sobre os monumentos e sobre celebridades e pessoas importantes para a história francesa. Nesse mesmo dia quem almoçou na cantina pôde apreciar pratos da gastronomia francesa.

Foi um enorme sucesso!

 

Miguel Almeida e Eva Correia, 7ºA

(Clube de Jornalismo-FV)

No dia em que Isabel Zambujal veio à escola, nós, alunos do 2º A da Escola Faria de Vasconcelos, quisemos, juntamente com alunos de outras turmas do Agrupamento de Escolas Nuno Álvares, assistir a uma palestra onde a escritora nos deu a conhecer um pouco da sua vida, apresentando-nos, em simultâneo, várias obras que escreveu para crianças. Algumas já nós conhecíamos! É o caso do Livro “Histórias Escritas na Cara”.

Também nós gostamos de ler e escrever! Por isso, com a ajuda da nossa professora, pegámos numa frase da história do Livro “Histórias Escritas na Cara” e construímos a nossa história. Ora leiam com atenção:

 

Mas havia uma ruga zangada que a avó Joaquina não queria que desaparecesse…

Sim, no meio de tantas rugas, umas compridas, outras curtas, umas horizontais outras verticais, havia, no rosto de Joaquina, uma especial, um tanto infeliz. Mais que isso, zangada.

Por que seria? Qual o segredo? Qual a história que ela guardava?