O professor/escritor José Pires esteve na escola Faria de Vasconcelos (dia 14 de junho) e na  Escola Nossa Senhora da Piedade (dia 17 de Junho) num encontro com alunos do 4º ano organizado pela equipa da biblioteca escolar, numa atividade iniciada no 2º período, e concluída no final do ano com o projeto “100 ouvidos 2 bocas”.

“100 ouvidos 2 bocas” — é um projeto de leituras literárias com desafios pelo meio — horas de leitura literária nas bibliotecas e escolas. Este projeto visou levar as horas de leitura literária também às escolas, com um autor leitor e um aluno interlocutor (duas bocas) a ler um texto para os 100 ouvidos (os alunos). Uma atividade que visa envolver os alunos com a leitura de textos, criando um ambiente de viagem através da voz e das palavras.

No dia 24 de abril decorreu no auditório da Escola Faria de Vasconcelos uma palestra “A revolução do 25 de Abril e a Guerra Colonial”, dirigido aos alunos do 9º ano tendo como oradores o Coronel Manuel Veloso e o Professor José Pires.

O coronel Manuel Veloso fez um enquadramento desta temática desde a implantação da República até ao 25 de Abril tendo analisado de forma muito interessante  alguns acontecimentos marcantes – Fim da Monarquia e início da República, Primeira Guerra Mundial e diversos momentos muito conturbados  que levaram ao golpe de 28 de Maio,  a implantação do Estado Novo, Segunda Guerra Mundial, a Guerra Colonial na década de 60, a Repressão e a PIDE e finalmente a Revolução do 25 de Abril.

De seguida o Professor José Pires, que curiosamente entrou para o serviço militar na noite de 24 de abril, viria a descobrir algumas horas mais tarde que estava em curso um Golpe de Estado que iria depor o regime de Oliveira  Salazar e Marcelo Caetano e repor um regime democrático, com o fim da guerra colonial, esse grande pesadelo dos jovens – “A Guerra do Ultramar”.

O Professor José Pires referiu também algumas situações enquanto jovens com ausência de liberdade para falar, ler ou expressar-se artisticamente de forma livre. Os alunos estiveram com enorme interesse nesta palestra organizada pela equipa da Biblioteca Escolar e o Departamento de História.

Na Semana da Leitura, os alunos do 6º ano da Escola Faria de Vasconcelos partilharam as suas leituras com alunos do 4º ano.

Na disciplina de Português, os alunos de 6º ano têm de apresentar, oralmente, um livro, por período. Também aprenderam a preparar as suas apresentações com suporte em powerpoint e as turmas escolheram algumas para a atividade "Leituras Partilhadas", em articulação com uma turma de 4º ano.

Então, foram dadas a conhecer histórias de vários tipos, que agradaram a quem as ouviu e que foram também uma experiência interessante para quem as contou.

Iara Bento, (Clube de Jornalismo FV)

Fotos do Clube de Fotografia

 

Dois alunos do Clube de Jornalismo FV, Miguel Almeida e Matilde Roque, entrevistaram a Coordenadora da Escola Faria de Vasconcelos, professora Ana Paula Almeida, com o objetivo de descobrirem algumas das novidades deste ano letivo.

 

Clube de Jornalismo FV: Qual é o seu nome completo?

Coordenadora da Escola Faria de Vasconcelos: Ana Paula Santos.

 

Em que Universidade se licenciou? E em que Curso?

Curso de História, na Universidade de Coimbra.

Para os alunos do 1º ciclo da Escola Faria de Vasconcelos o primeiro período letivo culminou, como é tradição, na Festa de Natal, no passado dia 14 de dezembro. Tudo começou, pela manhã, no momento em que cada um saboreava a sua filhó, acompanhada com o cacau quente, oferecida pela Escola. De barriguinha satisfeita, os alunos dirigiram-se para o bar, acomodando-se, num ambiente de certa euforia, pois nada podiam perder!

Cada ano de escolaridade protagonizou a sua atuação e todos, alunos, professores, animadora, assistentes operacionais… se deliciaram com os pequenos artistas em palco.

Foi uma festa em que esteve presente o espírito de Natal, ou seja, a partilha, a solidariedade e o amor entre as pessoas (mensagem de Cristo).

Terezinha Louro