O Magusto é uma festa popular, cujas formas de celebração divergem um pouco consoante as tradições regionais. Realiza-se em datas festivas, em especial no dia de Todos-os-Santos ou no dia de São Martinho. Inúmeras celebrações ocorrem não só por Portugal inteiro mas também, por exemplo, na Galiza (onde se chama magosto, em galego) e nas Astúrias (magüestu). 

O etnógrafo português Leite de Vasconcelos considerava o Magusto como o vestígio de um antigo sacrifício em honra dos mortos e refere que em Barqueiros era tradição preparar, à meia-noite, uma mesa com castanhas para os mortos da família irem comer.

Em Portugal, é comum grupos de amigos e famílias juntarem-se à volta de uma fogueira onde se assam castanhas  para comer, bebe-se a jeropiga, água-pé ou vinho novo, fazem-se brincadeiras, as pessoas enfarruscam-se com as cinzas, cantam cantigas. A celebração do Magusto, uma das comemorações que marca o outono, está associada a uma lenda, a qual dizia que um soldado romano de nome Martinho de Tours  (mais tarde conhecido como São Martinho), ao passar a cavalo por um mendigo, quase nu, como não tinha nada para lhe dar, cortou a sua capa ao meio com a sua espada; estava um dia chuvoso e diz-se que, neste preciso momento, parou de chover, derivando daí a expressão: "Verão de São Martinho".

Para não esquecer a referida tradição, os alunos do 1º Ciclo da nossa Escola também quiseram comemorar o dia de S. Martinho com o Magusto. Para o efeito, valeram as castanhas assadas no forno, previamente trazidas pelos alunos de casa e já cortadas. Porém, a comemoração iniciou-se com atividades realizadas nas salas de aula nos dias que antecederam o dia do Magusto, sendo estas da responsabilidade de cada professor na sua turma: os alunos pesquisaram em livros, Internet e junto das famílias acerca desta tradição; selecionaram informação e fizeram registos; elaboraram trabalhos alusivos à época: textos, quadras, adivinhas, adágios e outros trabalhos. No âmbito das Expressões fizeram desenhos, pinturas, recortes, colagens e entoaram canções. No dia 12 de Novembro, durante o intervalo da manhã, alunos, professores e funcionários comeram as deliciosas castanhas. Neste dia todos se divertiram, em animado convívio e todos participaram com motivação e empenho para viver a tradição. Assim, pensamos que o balanço foi bastante positivo e fazemos votos para que a tradição se mantenha.

Os professores do 1º Ciclo (Escola Faria de Vasconcelos)