No dia 17 de maio, os alunos do 9.º ano da Escola Cidade Castelo Branco assistiram (em direto na sala de audiovisuais e online em casa ou na sala Smartspace) a uma palestra em que antigos alunos do AENA, Mariana Costa, Duarte Torres, Ana Matias e Ana Martins, deram o seu testemunho sobre os seus percursos de vida.

Esta atividade inseriu-se no “Projeto de Vida” que, no âmbito do Domínio da Articulação Curricular, os alunos do 9.º ano desenvolveram e cujo objetivo foi ajudá-los a fazer opções refletidas e conscientes que guiarão os seus percursos académicos.

Quanto ao interesse da atividade aqui ficam alguns testemunhos:

“Na minha opinião, a atividade foi muito interessante e enriquecedora. Creio que nos ajudou a todos, um pouco, a perceber alguns caminhos que poderemos percorrer no futuro. A variedade dos relatos foi uma mais-valia, pois pudemos ouvir tanto pessoas com idades mais próximas das nossas e que ainda se encontram a estudar, como pessoas mais velhas que já terminaram o seu percurso escolar e se encontram neste momento no mundo do trabalho.”

Inês Mendes, n.º 13,  9. ºD

“Achei a atividade muito interessante e também muito útil para conseguirmos perceber melhor as diferentes formas de atingir o nosso objetivo.”

Ana Bonifácio, n.º 1, 9.º A

Dia do Mediterrâneo 2022

Os alunos de 5.º e 6.º anos, orientados pelo Professor António Mateus, na disciplina de Educação Visual, participaram no Concurso de arte juvenil "Proteger o nosso Planeta e as nossas Casas" promovido pela Assembleia da República, no âmbito da 14.ª Edição do Dia do Mediterrâneo.

O trabalho submetido a concurso consistiu num vídeo onde se encontram representados, através de desenhos elaborados pelos alunos, os principais problemas que afetam a Nossa Casa Comum, relacionados, essencialmente, com as alterações climáticas.

Ao longo do ano letivo, os alunos das turmas 9.ºB e 8.ºD desenvolveram, no âmbito dos Domínios de Autonomia Curricular (DAC), várias atividades interdisciplinares que tiveram como desfecho a exposição “Las Meninas - de Madrid a Castelo Branco”, no seguimento do projeto homónimo apresentado e desenvolvido no Agrupamento.

Esta exposição, patente no átrio do bloco B, tem como elemento central um paralelepípedo com pinturas de duas alunas do 9.ºB e à sua volta gravitam dezenas de maquetes bidimensionais que recriam com originalidade a Infanta Margarita, expoente máximo da obra mais emblemática de Diego Velázquez, realizadas pelos alunos nas aulas de EV e CEA. Simultaneamente, os visitantes da exposição podem visualizar um vídeo produzido pelos alunos na disciplina de Espanhol, premiado a nível nacional, e apreciar as mostras musicais que o acompanham.

No entanto, as atividades desenvolvidas nos Domínios de Autonomia Curricular tiveram a particularidade de abranger a generalidade das disciplinas, tal como programado em conselho de turma, depois de auscultadas as duas turmas envolvidas.

 

As turmas de 4.º ano da Escola Cidade de Castelo Branco deslocaram-se até ao Jardim do Paço Episcopal para terem oportunidade de uma aula de História orientada pelo professor José Teodoro, que se disponibilizou para transmitir os seus saberes. As suas explicações foram tão motivadoras que não se deu pelo passar do tempo.

Seguidamente, o professor Teodoro conduziu alunos e professores à Igreja de São Miguel, conhecida também como Igreja Matriz Sé Catedral de Castelo Branco. Foi mais um momento de enriquecimento de conhecimentos sobre o magnífico património e espólio da nossa cidade.

Recuar no tempo faz-nos perceber melhor o presente. Muito obrigada, Professor Teodoro!

 

Realizou-se no passado dia 13 e 14 de junho, uma saída de campo intitulada "Descobrir e pensar a minha cidade" - Cidades, Mobilidade e Turismo, com  os alunos do 8.º ano da Escola CCB. 

A atividade foi promovida pelo Grupo de Geografia, enquadrado num trabalho de pesquisa realizado durante o 3.º período, com o objetivo de os alunos reconhecerem as características do centro da cidade, a sua oferta turística e dinâmicas de mobilidade. 

Os alunos tiveram a oportunidade de ser recebidos pela responsável do Posto de Turismo e daí partirem à descoberta do centro histórico da cidade, recorrendo a diversas ferramentas de localização geográfica, aplicando conhecimentos de várias disciplinas, bem como, a fortalecerem as suas relações interpessoais.