Uma história de Natal, contada pela “professora das histórias”, num espaço onde há muitas histórias

Nos dias 9, 15 e 16 de dezembro, os alunos do 1.º e 2.º ano ouviram e participaram na apresentação entusiasta desta história natalícia, acompanhada da projeção de imagens elucidativas. Todos os alunos compreenderam que é muito importante serem os mais bem-comportados, dos meninos e meninas mais bem-comportados de todo o mundo, para serem merecedores de uma fantástica surpresa do Pai Natal.

As personagens desta história cativaram de imediato os participantes e motivaram a expressão de vivências individuais e de comentários oportunos.

A história terminou... e cada participante, com criatividade, uma imagem pintou.

No dia 10 de dezembro, os alunos da Escola Cidade de Castelo Branco foram surpreendidos com a leitura dos trinta Artigos da Declaração Universal dos Direitos Humanos.  

A iniciativa partiu dos alunos da turma do 8.ºA, que durante o 1.ª período, abordaram a temática dos Direitos Humanos, nas aulas de Cidadania e Desenvolvimento.  Um dos principais objetivos desta iniciativa foi que todas as turmas, neste dia, refletissem sobre o conteúdo do artigo entregue na sua sala e sobre a forma como o mesmo está ou não a ser cumprido no nosso país e no mundo em geral. Assim, na sala de aula, n.º 1, o aluno n.º 1 da turma redigiu, entregou e leu o artigo 1 e, assim sucessivamente, em trinta salas, trinta artigos.

O Dia dos Direitos Humanos é celebrado, anualmente, a 10 de dezembro, com o intuito de promover a defesa dos Direitos Humanos por todo o mundo, independentemente da raça, cor ou religião, do género, da língua, opinião política, da sua origem nacional ou social.

Este dia é comemorado em virtude da adoção pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) da Declaração Universal dos Direitos Humanos, em 1948. Foi implementado através de Resolução da Assembleia Geral da ONU, a 4 de dezembro de 1950.

“Através da observação atenta do mundo natural que nos rodeia, podemos descobrir uma grande variedade de formas geométricas. O mundo é uma esfera que o nosso olhar reduz a uma circunferência, e onde achamos que pode ser o fim, pode ser o começo.” Foi assim o começo nas aulas de CEA, num “casamento” perfeito com as aulas de Educação Visual, círculos e circunferências e polígonos estrelados.

As bolas de Natal são circunferências coloridas características da época natalícia, que podem refletir a nossa imaginação, criatividade, colorir um espaço e preencher um vazio. Foi o desafio que as professoras de Educação Visual do 3.º ciclo lançaram aos seus alunos da Escola Cidade de Castelo Branco.

No final, os objetos foram pendurados em ramos de árvores, a “espreitarem” pelas janelas do bloco C da Escola CCB, dando uma pincelada de cor ao espaço envolvente.

Aproveitamos a oportunidade para desejar, a toda a Comunidade Escolar, um Natal repleto de cor e magia, com muitas bolas de Natal coloridas.

O que foi afinal a Estrela de Belém?

Os alunos do 7.º B da CCB procuraram saber mais sobre esta crença natalícia, no contexto do tema da DAC: “A Terra, o Universo e tudo o resto”.

Na aula de Cidadania chegaram a conclusões interessantes. Os reis magos eram sacerdotes Medos, povo que viveu no Norte do atual Irão. Uma das suas tribos, os Magi, converteu-se ao Zoroastrismo e especializou-se no estudo dos astros. Por isso alguns dos seus membros andaram 1600 km até Belém, na Palestina, guiados por fenómenos celestes que lhes despertaram a curiosidade.

 

No “Dia Nacional da Agricultura na Escola”, 10 de dezembro, a Escola Cidade de Castelo Branco recebeu o Agro Selo, entregue pela Sr.ª Engenheira Maria João Marcelino, representante da CAP - Confederação dos Agricultores de Portugal, como reconhecimento do excelente trabalho desenvolvido no âmbito da sensibilização para a importância da agricultura.

O projeto permitiu o envolvimento dos alunos nas práticas agrícolas o que possibilitou a implementação da Horta Pedagógica, bem como a realização de trabalhos experimentais e aprendizagens significativas em aulas de campo.

O trabalho foi desenvolvido na disciplina de Ciências Naturais, coordenado pelo professor José Domingos Antunes, com as turmas 8.º B, 9.º A e 9.º B, no ano letivo de 2020/2021, em parceria com a Agriloja de Castelo Branco.