Com o intuito de sensibilizar a comunidade educativa para O Dia Internacional da Paz, celebrado no dia 21 de setembro, as turmas A e B do 9º ano, da Escola Cidade de Castelo Branco, aceitaram o desafio lançado pela Biblioteca Escolar e comemoraram esta efeméride fazendo origamis em forma de Tsuru.

Inicialmente, foi feita uma apresentação sobre a lenda e simbologia do Tsuru, ave sagrada do Japão, símbolo da saúde, da boa sorte, felicidade, longevidade e da fortuna. Os alunos ficaram a saber que foi diagnosticada a “Doença da Bomba Atómica” a uma menina, chamada Sadako. A sua melhor amiga foi visitá-la, tendo-lhe contado a lenda dos “Mil Tsurus”. Sadako, na esperança de os Deuses lhe concederem a cura, deu início aos origamis, tendo falecido, antes de concluir os mil Tsurus. Os amigos, inspirados na sua força, coragem e esperança, procederam à angariação de fundos, com vista à construção de um monumento em memória de Sadako e de todas as crianças que morreram, na sequência da Bomba Atómica. Em 1958, a estátua de Sadako, segurando um Tsuru dourado, foi construída no Parque da Paz, em Hiroshima. Crianças, envolvidas na campanha, formularam um desejo que ficou, para sempre, gravado na estátua: “Esse é o Nosso Grito. Essa é a Nossa Reza. Paz no Mundo”.

No desenvolvimento da atividade, levada a cabo em articulação com a disciplina de Educação Visual, foram distribuídas, aos alunos, uma folha de papel branca e outra amarela, explicando, através de um vídeo, a técnica oriental milenar da dobragem do papel, que não usa cola, ou qualquer outro material, mas, apenas, habilidade, delicadeza e dedicação.

Os Tsurus, construídos pelos alunos, estão expostos no átrio do Bloco B, da Escola Cidade de Castelo Branco, representando a singela homenagem do Agrupamento a todas as crianças, vítimas da “Doença da Bomba Atómica”, cujo Grito é, hoje, também o Nosso.

Esta atividade, rica em aprendizagens, contribuiu para desenvolver, de uma forma divertida e criativa, a capacidade de concentração, destreza manual e interpretação visual.