A árvore de Natal (Pinheiro) é um dos símbolos mais populares das celebrações natalícias, por simbolizar a vida. Vivo e verde o ano inteiro, representa, no Natal, a esperança, a alegria e a mudança.

A árvore de Natal tem origens pagãs. Durante os tempos medievais, as primeiras árvores de Natal foram decoradas com flores de papel, frutas frescas e secas e outros símbolos de riqueza, para lembrar o Jardim do Éden e a Árvore do Conhecimento do bem e do mal. Mais tarde, as pessoas começaram a decorá-las com velas, símbolos para o Advento e para o Salvador que derrota a escuridão do pecado e colocam-nas dentro de suas casas.

Quanto ao costume de colocar os presentes de Natal em baixo da árvore enfeitada, tudo começou no palácio da Rainha Elizabeth I, em época natalícia. Sem poder receber pessoalmente todos os presentes que lhe eram entregues, a inglesa pediu para que fossem depositados em baixo de uma grande árvore do seu jardim.

  A tradição da árvore de Natal não se espalhou rapidamente pela Europa. Foi somente em 1846, após a publicação de uma ilustração da rainha Victória  e do príncipe Albert com seus filhos, em volta de uma árvore de Natal cheia de presentes, que pessoas de outros países passaram a utilizá-la.  

Relativamente aos presépios, sabe-se que são de tradição cristã, reproduzindo o cenário onde Jesus Cristo nasceu. O hábito de os montar surgiu na Itália, onde o artesanato, simbolizando a vinda do filho de Maria ao mundo, caiu no gosto popular.

Movidos pela importância que estes dois símbolos (árvore de Natal e presépio) têm na sociedade portuguesa, em plena época natalícia, chegaram à nossa Escola, propostas para dois desafios: um, vindo da Câmara Municipal, para a elaboração de árvores de Natal, o outro, vindo da Biblioteca Municipal, para a criação de presépios, no âmbito de concurso com as demais Escolas dos restantes Agrupamentos do nosso concelho.

Recetivas ao solicitado, as turmas do 3º A e do 4ºA da Escola Faria de Vasconcelos empenharam - se e, com os respetivos encarregados de educação, deitaram mãos à obra e criaram, cada uma, a sua bela árvore de Natal, sendo, depois expostas no Parque da cidade. No que respeita ao presépio, foi a turma do 3ºA que se prontificou e aderiu ao concurso, e o presépio que conseguiram realçava entre os demais no espaço do Mercado municipal de Castelo Branco.

Nesta quadra natalícia, toda a nossa cidade irradiava Natal! Por isso, os alunos do 1º Ciclo e respetivos professores, apesar do frio que se fazia sentir, fizeram uma visita pelo Natal Branco. Por fim, no último dia de aulas, após a simbólica filhó com o chocolate quente, como não podia deixar de ser, tivemos a habitual Festa de Natal, onde os nossos alunos foram autênticos artistas em palco!

Os objetivos das referidas atividades foram claramente atingidos uma vez que houve sensibilização e grande empenho dos alunos para a época festiva e para os valores humanistas que lhe estão associados, estimulando a criatividade/imaginação e a sensibilidade!...

  

Os professores do 1º Ciclo da Faria de Vasconcelos