Alunos do 4º ano e professoras da Escola da Boa Esperança Pintura japonesa BE 01receberam, com muito prazer, a pintura japonesa pela mão do mestre Miguel Elias, o qual deu um contributo inestimável para a formação dos nossos alunos, no que à sensibilização para a arte diz respeito. Os alunos acolheram de braços abertos a técnica desta pintura, magistralmente dada a conhecer pelo professor de Salamanca no dia 11 de outubro.

Foram tantos os ensinamentos oferecidos que ficou o registo para não esquecer e pôr em prática. A pintura e a poesia surgem de mãos dadas de tal forma que a primeira não vive sem a segunda. O pintor é poeta ou tem um amigo pintor que sugere todo o processo de criação.

Os alunos estiveram à altura da iniciativa e a realidade é que também eles se apropriaram da técnica e pintaram um bambu, um peixe e uma libélula segundo um motivo de enamoramento "Um peixe apaixona-se por uma libélula e passeiam o seu amor por um bosque".

 

A meditação, a elevação, a energia interior constituem a base de uma arte que é na, sua essência, um ritual. Tal como Miguel Elias refere: "Pintar é como acariciar o dorso de um pássaro". A postura, o modo de pintar, a ambiência, as artes marciais, o local onde se pinta e aprende fazem parte de uma filosofia de vida marcadamente oriental que delega algo de proveitoso às gerações sucedâneas.

Em suma, princípios de vida que podemos estender ao nosso quotidiano: contemplar, guardar no coração, pintar.

Pintura japonesa BE 02  Pintura japonesa BE 03