Os alunos do 9.º D da Escola Cidade de Castelo Branco convidaram algumas pessoas para lhes falarem do 25 de Abril. Estes convidados e os nossos familiares ensinaram-nos muitas coisas sobre a Revolução dos Cravos.

Antes do 25 de Abril, existia um regime de ditadura que punia todos os que se atrevessem a discordar do que o Estado dizia. Até os livros e as músicas eram proibidos e muitas vezes apenas por conterem as palavras guerra e paz. Antes da revolução, as pessoas que se opunham ao regime político eram presas pela Pide.

Em relação à alimentação, a minha avó contou-me que se comia muito mal, a maior parte das vezes só feijão e o que se tinha na horta. Carne raramente se comia, apenas em dias de festa e só da carne que se tinha do gado.

Como aconteceu com os pais do senhor David Jacinto e do professor José Teodoro e até os meus avós, muita gente emigrou para França, em busca de uma melhor qualidade de vida para a família que ficava em Portugal.

O professor João Garrido explicou-nos que a grande revolução do 25 de Abril só foi possível graças à adesão da população, milhares de pessoas terem faltado ao trabalho e à escola para sair à rua e ajudar os militares nesta revolução.

O 25 de Abril trouxe grandes melhorias para as aldeias e as cidades rurais: as casas passaram a ter eletricidade, saneamento básico e água canalizada, pois muitas pessoas iam buscar água ao poço.

Basicamente, o que o 25 de Abril trouxe foi uma mudança de regime político, mais liberdade e melhor qualidade de vida.

Gonçalo Arsénio