No dia 15 de março, pelas 17.30, o Agrupamento Semana-da-leitura Antonio-Tavares 2de Escolas Nuno Álvares teve a honra de receber, na nobre Biblioteca Egas Moniz, o escritor António Tavares o qual, "arrastando consigo uma boa parte do mundo", partilhou com os ouvintes, numa conversa simples, envolvente, rica e agradável, episódios da sua vida, a sua visão das coisas e do mundo, a sua experiência como escritor.

António Tavares nasceu em Angola, em 1960, formou-se em Direito pela Universidade de Coimbra e é pós-graduado em Direito da Comunicação pela mesma universidade. Foi professor do ensino secundário e, atualmente, exerce o cargo de vice-presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz.

Semana Leitura Antonio Tavares

As turmas 1.º B, 3.º A e 3.º B da Kamishibai 1Escola Cidade de Castelo Branco tiveram acesso a uma técnica diferente de contar histórias, o Kamishibai, que significa teatro de papel. Esta arte japonesa recorre a lâminas de papel ilustradas que servem de suporte à narrativa.

Todos os contos deste projeto têm como tema aglutinador a água e a esta escola coube a apresentação de "O Patinho e o Grandioso Guzzlegutz" de origem austríaca.

Esta atividade realizada pela Biblioteca Escolar e pelo departamento do 1.º Ciclo, decorreu nos dias 11, 12 e 15 de fevereiro, em parceria com a Escola Superior de Educação e no âmbito do Projeto AquaNarrabilis.

As Bibliotecas Escolares do Agrupamento Nuno Álvares Concurso Leitura NA 02dinamizaram o Concurso Nacional de Leitura, cujo objetivo central é estimular o treino da leitura e desenvolver competências de expressão escrita e oral junto dos alunos do 3º Ciclo do Ensino Básico e do Ensino Secundário.

Na 1º fase deste concurso, a nível escolar, participaram 250 alunos na ESNA, 140 na CCB e na 28 na FV, que compareceram à prova escrita, realizada na 2ª semana do 1º período em todo o Agrupamento, após a leitura das seguintes obras de referência: O Cavaleiro da Dinamarca, de Sophia de Mello Breyner; O Rapaz do Pijama às Riscas, de John Boyne; A Pérola, de John Steinbeck; Quem me dera ser onda, de Manuel Rui; O Mandarim, de Eça de Queirós.