O Dia Mundial da Árvore ou da Floresta celebra-se anualmente a 21 de março.

Os alunos do 3ºB da Escola da Senhora da Piedade assinalaram esta data, como é normal nas celebrações da turma, com os livros e a leitura.  Assim, e desta vez a escolha recaiu no livro de Charles Cano “ A árvore das folhas A4”, uma árvore que sabia  o seu destino.

No período da tarde os alunos pegaram nas suas árvores, um sobreiro semeado em sala de aula em início de outubro, e um medronheiro, plantas acarinhadas e cuidadas por todos durante estes seis meses e lá foram eles ao Parque da cidade plantá-las.

Agora temos mais um motivo para visitar o Parque da Cidade, claro que temos que as identificar para que todos saibam quem foram os seus progenitores.

Em Portugal e Espanha o dia do pai comemora-se no dia 19 de março, a única diferença é que em Espanha é dia festivo. É feriado pois é o dia de São José, santo popular da igreja católica.

Existem duas histórias sobre a origem deste dia, mas para nós o importante é que é um dia em que  homenageamos os nossos pais, e para isso costumamos fazer sempre algum trabalho especial. Este ano para além de um bonito porta chaves, fizemos um livro com as diferentes tipologias textuais, e como estávamos a trabalhar os planetas o livro tinha a forma de um planeta.

Ficou um bonito trabalho e deu-nos imenso gozo fazê-lo.

A todos os pais, um FELIZ DIA DO PAI

De 5 a 9 de março, o 3º B da Escola da Senhora da Piedade assinalou a semana da leitura, este ano com o lema “Liberta o leitor que há em ti”.

Começamos a semana por fazer a leitura orientada de uma história de António Torrado, "O mercador de coisa nenhuma", livro recomendado pelas Metas Curriculares e PNL. Uma linda história de um vendedor de bens imateriais, os  sonhos. Mas, não ficamos por aqui ao longo da semana fomos lendo “O meu primeiro Fernando Pessoa” de  Manuela Júdice e ilustrações de Pedro Proença,  um livro essencial que foi feito a pensar nos mais novos e que apresenta a vida deste poeta genial,  com uma linguagem simples e referindo apenas os marcos fundamentais dos seus 47 anos de vida.

Terminamos, esta semana especial, na Biblioteca Municipal com a história  “ Obax” de André Neves, texto e ilustração. Uma história que se passa em África e fala de uma menina, sem medo, cujo passatempo favorito era contar histórias. Com a sua imaginação dá a volta ao mundo no dorso de um elefante. No seu regresso continua a contar histórias, tão incríveis que parecem sonhos.

Com sonhos começamos e com sonhos terminamos. Tal como diz Manuel Freire em a Pedra Filosofal “ O SONHO COMANDA A VIDA”

É bem verdade o que nos diz a canção!

No âmbito do Estudo do Meio, os alunos do 3ºB da Escola Básica da Senhora da Piedade estiveram a estudar a sua localidade e as suas personalidades. Depois de investigarem sobre algumas das suas praças, ruas e edifícios chegou a vez das personalidades. Das que já não fazem parte deste mundo como Afonso de Paiva, Amato Lusitano, Manuel Vaz Preto, Eugénia Lima a outras que se encontram entre nós e que têm feito um trabalho reconhecido cá dentro e lá fora como Ana Hormigo, António Salvado, Luís Diogo e António Ramalho Eanes entre outras. Mas, quisemos saber mais pelo que demos um passeio pela cidade, terminamos no Centro de Interpretação do Bordado de Castelo Branco, um dos produtos mais famosos da nossa região e futuro candidato a Património Imaterial da Humanidade.

No final da visita não faltaram os autógrafos das nossas famosas bordadeiras.

De todo este trabalho os alunos puderam constatar que a nossa cidade está repleta de bonitos espaços e que foi berço de gente muito importante e que jamais será esquecida.

Na sexta-feira, 26 de janeiro, a aula de Expressão foi no CCC de Castelo Branco. Os alunos do 3º B da Escola Básica da Senhora da Piedade foram ver a exposição "Corpo, Abstração e Linguagem na Arte Portuguesa”, obras da Coleção da Secretaria de Estado da Cultura (SEC) em depósito na Fundação de Serralves.

Iniciamos a visita com a audição do livro “O Museu” de Susan Verde e Peter H. Reynolds, um interessante livro sobre as emoções que nos transmitem as obras de arte. Mas, enquanto ouvíamos, o Vasco estava a observar a obra Mulher Rubensiana de José de Guimarães. Quando regressou descreveu-nos a obra de uma forma tão precisa que saíram trabalhos bem interessantes.

Após esta atividade, cada aluno escolheu uma palavra, colou-a na sua roupa e foi observar as cerca de 30 obras da exposição. Uma observação profunda pois tinham que associar a palavra que tinham a uma obra de arte. Uma atividade muito interessante e muito participada, cada aluno soube explicar muito bem a associação da sua palavra à obra.

Estes meninos (as) são uns artistas.