No dia 16 de março, na Escola Faria de Vasconcelos, celebrou-se o Dia da Saúde.Dia-da-Saude

Os alunos do sétimo ano participaram numa palestra sobre esse tema, dinamizada por jovens enfermeiras, no âmbito da Educação para a Saúde.
No decorrer das atividades salientou-se a ideia de que devemos ter uma alimentação completa, equilibrada e variada, fazendo cinco a seis refeições por dia.

A refeição mais importante do dia é o pequeno-almoço, devemos beber leite e comer cereais integrais ou pão integral e uma peça de fruta.

A meio da manhã, devemos comer um iogurte ou fruta e bolacha Maria. Devemos evitar os bolos, os sumos, os chocolates...

Dia-da-Saude1O almoço é a segunda refeição mais importante. Devemos variar entre peixe e carne e comer sempre sopa, saladas, fruta.

Durante a tarde, devemos fazer um ou dois lanches, consoante a hora a que jantarmos. Devemos comer pão integral com fiambre ou iogurte, leite, fruta ou gelatina.

Ao jantar, como ao almoço, também devemos variar e é importante escolhermos alimentos de fácil digestão. Podemos comer sopa, pescada cozida com legumes e uma batata, fruta.

Por fim, devemos fazer uma pequena ceia, antes de deitar, pois ficamos muitas horas sem comer. E a não esquecer: lavar sempre os dentes antes de ir dormir...

Também convém lembrar que é importante beber, pelo menos, 1,5 l de água por dia.

Alguns conselhos:
- comer com calma e a horas fixas;
- preferir as carnes brancas às carnes vermelhas;
- comer sopa ao almoço e ao jantar;
- não consumir açúcar, nem gordura em excesso...

Os alunos observaram imagens exemplificativas do raquitismo, do escorbuto, do beribéri e foram identificando as carências alimentares que originam essas doenças. Também se falou em anorexia e bulimia.

Uma alimentação desequilibrada pode provocar obesidade, diabetes, hipertensão... Nesta altura, foi visionado um pequeno vídeo ilustrativo de como os excessos/ desequilíbrios alimentares ao longo da vida, podem levar a problemas de saúde muito graves e à morte prematura.

Em conclusão, todos nós concordámos que "Somos o que Comemos".

Simone Alexandre, nº 21, 7ºA