O conto de Natal da turma C do 6º ano, da Escola Faria de Vasconcelos,  foi selecionado para publicação em livro, no âmbito do concurso "O Mais Belo Conto de Natal" promovido pelo Fórum Castelo Branco.

 

Este ano o natal no Forum Castelo Branco será subordinado ao tema “Era uma vez…”

Os contos e histórias de natal povoam a nossa imaginação e levam-nos de regresso à magia da infância.Por isso decidiu-se lançar aos mais novos o desafio de criarem e partilharem  os seus próprios contos de natal.

De entre os contos recebidos, foram selecionados por um júri do Forum Castelo Branco, os 10 contos que melhor se enquadram neste projeto e, posteriormente, os 2 contos vencedores, um de cada ciclo de ensino. Os contos escolhidos serão ilustrados e publicados em forma de livro.

Os vencedores serão apresentados (e receberão os prémios) na festa de natal do Forum Castelo Branco, no dia 6 de dezembro.

Os 10 contos que vão ser editados em livro conjunto são:

 

Mais uma historinha de Natal - Escola Faria de Vasconcelos – 6ºC
Brinquedos não são prendas - Escola Básica de São Tiago – 1º ciclo , 4º Ano
A Magia da Amizade - Escola de Janeiro de cima, 1º Ciclo.
Era uma vez, pelo natal… - Escolas de Vila Velha de Ródão, 1º Ciclo turma C.
Espírito de Natal – Escola EBI João Roiz 5º A;
O Miguel e o Pai Natal - EB1 de Póvoa de Rio de Moinhos
Quem está à porta? - EB Santa Teresinha – Fundão, 1º Ciclo
Um conto de Natal… um pouco original - Escolas de Vila Velha de Ródão, Alunos do 6ºA
A força da amizade EB1 Pêro Viseu – Turma PER1, 1º ciclo
Um conto de Natal - Escola João de Deus alunos do 3º ano.

 

Todos estão de parabéns.

Na nossa escola, o 6ºC está de parabéns (sobretudo a aluna Catarina Charrinho), bem como a  professora Ana Paula Santos, que lançou o desafio e acompanhou a sua concretização.

 

No dia 11 de novembro comemorou-se o dia de São Martinho. Estivemos a falar sobre a Lenda de são Martinho.

Nesse dia, fizemos um magusto no recreio da escola. Comemos muitas castanhas, brincamos, corremos, saltamos e jogamos às apanhadas.

Nós fizemos o magusto porque é tradição fazer um magusto neste dia.

Beatriz Sofia Redondo, 3º B - FV

A exposição "A Física no dia-a-dia" é uma iniciativa baseada no livro com o mesmo nome, de Rómulo de Carvalho, sendo dinamizada pelo Ministério da Educação e Ciência e pelo programa "O Mundo na Escola".
Apresentada inicialmente no Pavilhão do Conhecimento, entre novembro de 2011 e setembro de 2012, a mostra foi agora adaptada sob a forma de exposição itinerante, pelos físicos Pedro Brogueira e Filipe Mendes, professores do Instituto Superior Técnico, para uma versão mais leve, com o objetivo de ensinar os alunos a saber o porquê da física que nos rodeia, dentro dos princípios da obra que Rómulo de Carvalho deixou.

28 de outubro - Dia Internacional das Bibliotecas Escolares

 

 

“Outubro é o Mês Internacional das Bibliotecas Escolares, sendo assinalado, em todo o mundo, com iniciativas diversificadas de promoção, dentro e fora da escola, do espaço único de cultura, convívio e património que é a biblioteca. Em Portugal, merece destaque um conjunto de atividades que a Rede de Bibliotecas Escolares (RBE), tendo por mote as orientações da Associação Internacional de Bibliotecas Escolares (IASL), canalizou para o dia 28 de outubro, destinado, a nível nacional, à celebração de um serviço com um papel que se quer cada vez mais central e interventivo na vida das escolas.

Os alunos e professores dos concelhos de Castelo Branco e Vila Velha de Ródão estarão envolvidos numa atividade conjunta de comemoração da data, centrada na leitura de um conjunto diversificado de textos emblemáticos sobre a importância dos livros e das bibliotecas.”

Rede interconcelhia das bibliotecas escolares

dos concelhos de Castelo Branco e Vila Velha de Rodão

De acordo com as propostas apresentadas e à volta de autores como Alice Vieira, Valter Hugo Mãe, António Torrado e Luísa Dacosta, alunos e professores tiveram a oportunidade de conversar e escrever, em cada escola, sobre a biblioteca enquanto porta para a vida e enquanto espaço insubstituível na vida dos alunos.

Cada escola selecionou  as modalidades de leitura que melhor se adequavam ao seu público, mas o foco da atividade foi transversal a todas as iniciativas e a todos os estabelecimentos envolvidos: a promoção da leitura, do livro e da biblioteca, numa perspetiva de partilha alargada de experiências que foram momentos únicos e diferentes na vida diária das escolas.

D