Um dos momentos de um trivial dia do mês de janeiro31 01 BE TPC1 transformou-se numa ocasião de festejo por parte dos alunos da turma de 4.º ano da EB Boa Esperança.

A manifestação de contentamento deveu-se à marcação de um trabalho de casa, vulgo TPC, ao que todos corresponderam entusiasticamente, elevando os braços: "Viva o trabalho de casa!". A tarefa reportava-se a um "Trabalho de pesquisa sobre a Lua".

Marcar um trabalho de casa é um ato tão rotineiro quanto assistir às aulas, mas a verdade é que, pelo insólito da reação e pela realização da dita tarefa por 100% dos alunos, a situação merece ser partilhada.

A Escola da Boa Esperança vive o sonho de Natal, 15.12 BE Portas de encantar 02vivência sentida em particular por todos os alunos que a frequentam e que, de forma entusiasta, têm decorado as portas da sua sala de aula de forma criativa. A atividade tem decorrido durante a semana e o resultado está à vista.

Depois das janelas decoradas com a magia do Natal, a nossa escola decidiu enveredar este ano letivo pela decoração das portas de entrada das salas de aula que continuam a manter vivo o sonho de Natal.

Os alunos tiveram a oportunidade de conceber o plano de trabalho e a conceção dos elementos que compõem o painel de ilustração. Entre papéis de diversos géneros, colas, tesouras e muita imaginação foi grande a azáfama e alegria de professoras titulares de turma, professoras de apoio e alunos da escola que se esmeraram por fazer um trabalho final de qualidade.

Que o fascínio de Natal e o seu simbolismo perdurem são os desejos da equipa de trabalho da EB Boa Esperança.

As turmas de 1.º e 4.º anos da EB Boa Esperança 14 10 BE Padrinhos1uniram-se numa cerimónia de boas-vindas aos alunos que ingressaram pela primeira vez nesta escola. A sessão aconteceu no dia 14 de outubro e contou com o entusiasmo e surpresa dos presentes.

Todos os alunos ficaram ansiosos com a proposta de apadrinhamento dos mais novos que as professoras lançaram. A curiosidade em conhecer padrinhos e afilhados apoderou-se dos participantes nos dias anteriores à revelação.

SegurArte foi o título sugestivo que levou a professora dos alunosSegurArte-EB-Boa-Esperanca 2 de 4.º ano de escolaridade a inscrevê-los nesta iniciativa promovida pela Scutvias. No dia 20 de outubro, as atividades tiveram lugar na Escola da Boa Esperança e contaram com um público entusiasta e atento.

SegurArte traduz, como a própria palavra o define, a preocupação com as nossas crianças em termos de proteção e cuidado, ao mesmo tempo que se veiculam ensinamentos de âmbito rodoviário, com arte, pois foi de forma muito ativa que os alunos concretizaram, de modo lúdico e criativo, um vasto conjunto de regras, procedimentos e atitudes a ter em linha de conta para que os sinistros não sucedam.

Foi tempo de circular pelo grande tabuleiro gigante feito em tecido, prestando provas, dramatizar, experimentar situações de trânsito simuladas, dançar, observar material sinalizador... adquirindo um saber mais sólido e vivenciado por esta via. Paralelamente, pretende-se que as crianças sejam agentes de mudança e alerta para a própria comunidade educativa para que o lema "ver e ser visto" ganhe todo o sentido.

Alunos do 4º ano e professoras da Escola da Boa Esperança Pintura japonesa BE 01receberam, com muito prazer, a pintura japonesa pela mão do mestre Miguel Elias, o qual deu um contributo inestimável para a formação dos nossos alunos, no que à sensibilização para a arte diz respeito. Os alunos acolheram de braços abertos a técnica desta pintura, magistralmente dada a conhecer pelo professor de Salamanca no dia 11 de outubro.

Foram tantos os ensinamentos oferecidos que ficou o registo para não esquecer e pôr em prática. A pintura e a poesia surgem de mãos dadas de tal forma que a primeira não vive sem a segunda. O pintor é poeta ou tem um amigo pintor que sugere todo o processo de criação.

Os alunos estiveram à altura da iniciativa e a realidade é que também eles se apropriaram da técnica e pintaram um bambu, um peixe e uma libélula segundo um motivo de enamoramento "Um peixe apaixona-se por uma libélula e passeiam o seu amor por um bosque".