No dia 9 de outubro realizou-se, na nossa escola, uma palestra sobre segurança, com o título “Crescer em Segurança – Educação para a Prevenção”, onde participaram alunos do 5º e 6º anos.

A palestra foi conduzida por um representante da Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT), que também é Encarregado de Educação de um colega nosso.

Falou-se sobre a segurança em vários locais, como por exemplo na escola, na estrada, em casa e ainda sobre bullying e cyberbullying. Foram mostrados vídeos que pretendiam alertar para alguns perigos e mostrar formas de os evitar.

Ao longo da palestra os alunos participaram, dando as suas opiniões sobre o tema. No final todos receberam folhetos informativos que resumiam o que aprenderam sobre o tema.

Os alunos do 5ºC

“Comer Sopa dá Saúde e faz Crescer”

Este foi o nosso lema no passado dia 16 de outubro, para reforçar a importância de uma alimentação saudável. Para isso os nossos pais trouxeram para o JI alguns produtos hortícolas (cebola, batata, alho francês, courgette, abóbora e cebola).

Juntámo-nos todos numa grande roda e as nossas Educadoras conversaram connosco e explicaram-nos que para crescermos com muita saúde e força é muito importante comermos sempre sopa, com muitos legumes. Também aprendemos os seus nomes e que têm várias formas e cores diferentes.

Depois de cortados aos bocadinhos foram para o fogão, dentro de água com sal e azeite, para cozer. Assim ficou pronta a nossa sopa para depois comermos ao almoço. Estava mesmo muito boa!

Como achámos engraçadas as diferentes formas que nos fizeram lembrar alguns animais, ainda pudemos transformá-los, fazendo com que se transformassem em “Legumes com Vida”.

Alunos do JI CCB

 

Promover o saber e o enriquecimento cultural dos alunos bem como relações de partilha e parceria com toda a comunidade educativa foi o objetivo central da atividade que levou a Biblioteca Escolar da Escola Cidade de Castelo Branco a dinamizar o Dia Internacional da Música, trazendo à Escola o notável músico albicastrense, Miguel Carvalhinho. Homem das letras, das artes, da música e do ensino, é conhecido pela mestria no domínio da guitarra clássica e da viola beiroa, instrumento com significado cultural e artístico nesta região, que foi resgatado do esquecimento, ganhando uma nova vida nas mãos deste músico.
O presidente da comissão administrativa do Agrupamento, António Carvalho, deu as boas vindas a Miguel Carvalhinho, agradecendo a sua participação na dinamização deste projeto.
Com o seu talento, o guitarrista deu voz à viola beiroa, animando uma sala repleta de pais, alunos e professores. Fez cantar a viola e todos os presentes com melodias bem conhecidas desta terra, como Alecrim, Senhora do Almortão, Saudades da Beira….
Miguel Carvalhinho revelou-se, igualmente, um contador de histórias, deixando os ouvintes seduzidos pelo homem e pela sua obra musical.
Esta atividade foi realizada em estreita colaboração com a turma do 5ºE, cujos alunos têm ensino articulado com o Conservatória de Castelo Branco. Através das palavras, procuraram transmitir o seu conceito de música, abrindo a tertúlia com frases de grande sensibilidade, que abriram as portas para a evasão que este momento musical a todos proporcionou:
      “Para mim, a música são mil palavras!”
      “A música é um sonho tornado realidade”

Maria da Saúde

A Escola Cidade de Castelo Branco recebeu, no passado dia 27 de setembro, o Galardão Bandeira Verde, numa cerimónia que decorreu em Cascais, na Escola Salesiana de Manique.
Esta já é a quinta vez que a Escola Cidade de Castelo Branco é distinguida com a Bandeira Verde, a qual constitui um selo de qualidade ambiental e reconhece o trabalho ambiental desenvolvido pelas escolas.
A Bandeira Verde foi recebida por um grupo de 9 alunos e duas professoras, os quais, entre outros, integraram o Conselho Eco-Escolas.
A atribuição do Galardão Bandeira Verde decorre de uma criteriosa avaliação dos projetos apresentados, bem como do seu cumprimento, segundo critérios definidos internacionalmente, que exigem um grau elevado de qualidade.
A candidatura apresentada pela Escola inseriu-se no Projeto Escola + Amiga do Ambiente, no âmbito do Projeto Educativo, e pôs em prática uma metodologia que, não só contribuiu para a implementação de comportamentos ambientais dentro da escola, como também permitiu que os alunos transmitissem em casa e na comunidade, as preocupações com a sustentabilidade ambiental.
Além da receção da Bandeira Verde, o grupo que representou a Cidade de Castelo Branco assistiu à Gala Eco-Escolas, onde houve muita música, dança e algumas surpresas – com destaque para o lançamento do projeto “O planeta limpo de Filipe Pinto” destinado a consciencializar crianças e educadores para a importância de todos cuidarem do planeta.
O Eco-Escolas, que em Portugal já decorre há 17 edições e ultrapassou no ano letivo passado, mais de 1300 escolas aderentes, tendo 1154 demonstrado ser merecedoras da Bandeira verde Eco-Escolas. O projeto é coordenado pela Foundation for Environmental Education (FEE) e pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE).