Tampinhas 01O projeto consiste na recolha de tampinhas de plástico, ao longo do ano letivo, começando com uma sensibilização a todas as turmas, desde o Pré-escolar até ao 9ºano. Os alunos são incentivados a contactar estabelecimentos comerciais junto das suas residências, cidadãos albicastrenses seus conhecidos e, claro, as suas famílias, no sentido de todos juntarem tampinhas e entregarem-nas na escola. No final do ano, no Dia Eco-Escolas, as tampinhas recolhidas são entregues a uma instituição de solidariedade social. Deste modo, estamos a contribuir para reduzir os resíduos e, por outro lado, para uma causa social e solidária.

Memória descritiva
O projeto já vem de há vários anos. No início de cada ano letivo, os membros do conselho Eco-Escolas fazem uma sensibilização às turmas da Escola para que recolham tampinhas de plástico e as levem para a escola em sacos ou garrafões de plástico. Também os professores e funcionários são alvo desta sensibilização.

Escola Cidade de Castelo Branco comemora Dia Eco-Escolas com a entrega de tampinhas de plástico à Cáritas de Castelo Branco, numa ação de carácter ambiental mas também solidário. Neste dia foram também galardoados os alunos e colaboradores que maior quantidade de tampinhas recolheram ao longo do ano letivo. A cerimónia teve a participação dos membros do conselho Eco-Escolas.

 

O aluno Manuel Farias do 9º ano da Escola Cidade de Manuel FariasCastelo Branco, membro do Clube Europeu e do projeto Eco-Escolas, foi selecionado, a nível nacional, para integrar um grupo de apenas doze alunos portugueses e dois cipriotas, a fim de participar numa Missão Ambiental que decorreu de 28 de março a 2 de abril, em Portel, no Alentejo. O Manuel foi selecionado por ter participado no concurso, com uma reportagem sobre a poluição no rio Tejo. A qualidade da reportagem deu-lhe o passe para uma semana de grande atividade ambiental e de convívio com jovens de vários níveis etários, sendo o Manuel um dos mais novos do grupo selecionado. O grupo foi orientado por membros da coordenação nacional do programa Eco-Escolas, da ABAE – Associação Bandeira Azul da Europa.

Durante esta Missão no Alentejo, os jovens repórteres tiveram oportunidade de investigar aspetos relacionados com a sustentabilidade ambiental, económica e sociocultural do território, bem como desenvolver competências diversas como: investigação, escrita e trabalho em grupo. Visitaram a barragem do Alqueva e a Aldeia da Luz, a Aldeia da Estrela, o observatório de Monsaraz, o Museu Etnográfico e da Bolota, a Herdade do Vale da Rosa, o Centro UNESCO Aldeia das Ciências, a Herdade da Pereira – Hidroponia, a Central Fotovoltaica da Glintt em Évora, a Casa Sustentável da Amieira, a redação do jornal "Diário do Sul", entre outros locais, num programa bem recheado de múltiplas experiências, decerto muito enriquecedoras para as aprendizagens dos intervenientes. Deram ainda uma entrevista à Rádio Telefonia do Alentejo e participaram numa Conferência de Imprensa na Biblioteca de Portel.

No âmbito do programa Eco-Escolas, a Escola Cidade de Castelo BrancoRota 20 01 participou na Rota dos 20, uma atividade que decorreu em 20 regiões (os 18 distritos do continente e as duas regiões autónomas) para comemorar os 20 anos do Eco-Escolas em Portugal.

A "Rota dos 20″ colocou o enfoque na mobilidade sustentável e na participação ativa das crianças e jovens na procura e proposta de soluções.

Os testemunhos (uma Bandeira Verde e um Pergaminho) onde foram registados compromissos e sugestões percorreram as Eco-escolas sendo o testemunho passado de escola em escola da forma mais sustentável possível (de bicicleta, a pé, "à boleia"...).

O Diploma de Qualidade e Excelência atribuídoLeiria Diploma Eco Escolas 02 à Escola Cidade de Castelo Branco pela ABAE – Associação Bandeira Azul da Europa, após uma auditoria ambiental levada a cabo pela DGESTE, é o reconhecimento e o prémio pelo trabalho desenvolvido desde há vários anos no domínio da educação ambiental, através do programa Eco-Escolas. Na referida auditoria, a Escola Cidade de Castelo Branco obteve a classificação de 97,5%. As professoras Manuela Costa e Florinda Batista, coordenadoras do projeto na escola, tiveram a honra de receber o diploma numa cerimónia pública realizada no Instituto Politécnico de Leiria.

O Programa Eco-Escolas vocacionado para a educação ambiental e para a cidadania, pretende, sensibilizar os elementos da Comunidade Educativa para a preservação do ambiente e para uma utilização racional e sustentável dos recursos do planeta.